Publicado em

Quem foi Von Dutch?

Em 1929 nascia em Los Angeles, Kenny Howard, um lendário mecânico de motocicletas, customizador, artista e ferreiro com conhecimentos sobre facas e armas. Kenny Howard é considerado um dos pais e idealizadores da Kustom Kulture ou “cultura da customização”. Entrou para a história com o seu apelido, “Von Dutch”. Ele ganhou seu apelido pois era teimoso como um holandês (dutchman).

Filho de um pintor de placas, desde pequeno, Von Dutch acompanhava o pai em sua oficina, onde teve o primeiro contato e aprendeu a lidar com ferramentas e a pintar sinais e placas. Em 1941, quando finalizou os estudos, arranjou um emprego em uma loja de motocicletas, a George Beerup Motorcycles, e foi onde começou o seu amor pelo veículo. Para seus reparos, frequentemente utilizava pinturas e adesivos ousados para cobrir ou disfarçar riscos e imperfeições nas motos. Assim, aperfeiçoou técnicas de personalização, praticamente transformando toda a estética dos veículos que consertava.

O dono da loja onde trabalhava ficou espantado com o que Von Dutch poderia criar, terminando assim sua curta passagem como mecânico, e então iniciando sua carreira como pintor de veículos. Isso o deixou chateado, porque ele queria era ser reconhecido como mecânico de motos e luthier de armas de fogo. Como pintor decorava as motos com filetes, técnica aprendida com seu pai, pintor de letreiros.

Em meados dos anos 50, lhe perguntam se não poderia fazer um filete na tampa traseira de um carro para esconder as marcas de esmerilhadeira que ficaram na pintura após o serviço de remoção do trinco. Atendendo ao pedido, Von Dutch pintou um filete sobre um dos riscos e desenhou um filete com o mesmo formato, de forma invertida, no outro lado. Fez o mesmo sobre outro risco e no final tinha um desenho com um efeito artístico sobre a tampa deste porta-malas. Estava assim criado o “pinstriping moderno” e que passaria a decorar hot rods, customs e motocicletas desde então.

Numa época em que pinstriping em carros e motocicletas era, até então, uma arte morta, Von Dutch aperfeiçoou sua arte e construiu sua enorme fama como “pinstriper” em diversas lojas de motocicletas que trabalhou nos anos seguintes.

Pelo seu envolvimento com a arte é atribuída à Von Dutch a popularização do pinstriping em carros e motos. Pinstriping é um estilo de customização no qual o artista utiliza filetes de tinta tão finos que lembram o risco deixado por um alfinete. Estes filetes são dispostos na superfície do veículo de maneira a criar figuras e formas definidas ou representações abstratas. O resultado é incrível e resulta em automóveis e motocicletas únicos.

Em 1958 o novo pinstriping já era uma febre nos Estados Unidos e carros e motos eram trazidos de várias partes do país para ser “dutched”, ou seja, receber o tratamento de Von Dutch.

Além disso, ele também criava desenhos originais para suas personalizações e os empregava também nos mais diversos objetos, como facas e armas. Chegou a realizar trabalhos oficiais para as fabricantes como Smith & Wessone Winchester, entre outras.

Foto (Test Pilot Wear)

Entre suas várias criações, uma das mais famosas é o flying eye ball, um globo ocular alado que aparece em muitas de suas obras e se tornou verdadeiro símbolo de seu trabalho, quase uma logomarca. Segundo Von Dutch, o globo ocular alado se originou com as culturas macedônia e egípcia há cerca de 5000 anos. Era um símbolo que significa “o olho no céu sabe tudo e vê tudo”. Von Dutch pegou esse símbolo e o modificou para o globo ocular alado que conhecemos hoje. Sua crença de reencarnação está ligada ao logotipo de que todas as vidas passadas estão observando o que você faz no presente. Foram inúmeras “encarnações” deste design ao longo dos anos e ainda continua sendo um ícone dos anos 50 e 60.

A forma que Von Dutch vivia foi tema de um artigo de 1965 e uma citação diz: “Faço questão de permanecer bem à beira da pobreza. Eu não tenho um par de calças sem um buraco nelas, e o único par de botas que tenho está no meu pé. Eu não me meto com coisas desnecessárias, então eu não preciso de muito dinheiro. Eu acredito que isso deve ser assim. Na vida há vários desafios, e se você se preocupar em ganhar só dinheiro, você não supera estes desafios. Ele só torna mais complicado. Se você se mantém pobre, a vida é simples.” Isso não quer dizer que ele não ganhou dinheiro, ele ganhou. Mas com a alta demanda, ele não quis prejudicar a integridade do seu trabalho com produção em grande escala. Em cada peça que ele trabalhava, queria ser preciso e criar uma obra de arte única com a integridade de seu toque individual.

Foto (Ripleys “Ol-Skool”)

Von Dutch era um homem de poucos amigos e de personalidade forte e durante toda sua vida foi uma pessoa isolada, um homem despojado, marginal à sociedade, o típico americano que gostava de confusão e bebidas. Mudou-se para Arizona nos anos 60 para buscar uma vida tranquila, dedicada a sua mulher e suas duas filhas. Desejava uma vida normal, dedicando-se à sua arte e aos passatempos de criar facas, revólveres, pinturas sob encomenda, etc.

Viveu seus últimos anos morando em um velho ônibus. Morreu em 1992, com 62 anos, devido a complicações relacionadas ao consumo de bebida. Apesar da fama, viveu uma vida simples e desapegada. Após sua morte, suas filhas venderam os direitos das obras do pai para empresários que criaram, em 1999, a marca Von Dutch Originals. Com sucesso enorme e mundialmente conhecida, a empresa fabrica roupas e acessórios que utilizam imagens e reproduções das criações de Kenny.

As histórias de Von Dutch são um conto aparentemente sem fim. O legado de Kenny “Von Dutch” Howard se confunde com o da própria Kustom Kulture e é influente nas mais diversas áreas, dentro e fora dos veículos, até hoje. O trabalho desse grande gênio é recomendado a todos que amam essa cultura e essência.

Para conhecer mais sobre a Kustom Kulture confira aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *